#ad

11 de set de 2013

SESC Taubaté Apresenta "Histórias do Cinema Brasileiro 1" - 11/09/13



SESC TAUBATÉ - Avenida Engenheiro Milton de Alvarenga Peixoto, 1264 - Esplanada Santa Terezinha - Taubaté - SP - email@taubate.sescsp.org.br 

CLIQUE NO BANNER/VIDEO ABAIXO, ASSIM VC AJUDA A AGENDA CULTURAL EM UM SEGUNDO!
Ajude a Divulgar!! Curta!!!


Histórias do Cinema Brasileiro 1 11/09 QUA 20H Gratis O Homem do Morcego - Rio de Janeiro, 1980, doc, 17’ Documentário sobre Mário Peixoto, um dos pioneiros do cinema brasileiro, diretor do clássico Limite, de 1930. Na época Limite foi visto na Europa e, segundo seu realizador, recebeu grandes elogios de pessoas como Eisenstein e Orson Wells. Após raras exibições nos anos 30, o filme ficou muitos anos sem ser visto, assim como o diretor, que se retirou para a praia do Morcego, na Ilha Grande, onde viveu até poucos anos antes de sua morte. Além de entrevistas, o documentário exibe o making of de Limite e trechos do filme fotografado pelo extraordinário Edgar Brasil. Direção: Ruy Solberg Simião Martiniano, O camelô do cinema - Pernambuco, 1998, fic/doc, cor, 14’ Documentário que usa a ficção para falar sobre o cinema, uma perspectiva de um cineasta-camelô alagoano, radicado em Pernambuco desde a década de 50. Direção: Clara Angélica e Hilton Lacerda. Roberto - São Paulo, 1994, doc, cor, 17’ Um olhar sobre a vida e a obra de Roberto Santos, cineasta fundamental, autor de filmes antológicos como o Grande Momento e a Hora e a vez de Augusto Matraga, e cuja trajetória de realizador se misturou e se confundiu com a própria história do moderno cinema paulista. Direção: Amilca M. Claro Cine Holiúdy - O arteista do Brasil contra o Cabra Mal - Ceará, 2004, fic, cor, 15’ Francisgleydisson é o proprietário do Cine Holiúdy, um modesto cinema no interior do Ceará nos anos 70. O projetor tem um defeito súbito, mas ele consegue resolver de forma criativa e inusitada. Direção: Helder Gomes Como se morre no cinema - Rio de Janeiro, 2002, fic/doc, 20’ Memórias do papagaio que participou do clássico brasileiro Vidas Secas, em 1962, quando atuou ao lado da cochorra Baleia. Direção: Luelane Loiola Corrêa Local: Taba (Imagem: divulgação do filme 'Como se morre no cinema')


"Os Eventos são de inteira responsabilidade dos envolvidos (estabelecimento, artistas...), a Agenda Cultural apenas divulga o que nos é passado. Eventos sujeitos a alteração de data, horário e local. Mais informações favor confirmar com o local indicado. Muito Obrigada."  


PARCEIROS: