#ad

25 de out de 2013

Sapucahy expõe fotografias de paisagens da América do Sul no Helena Calil até 26/10/13



ESPAÇO DAS ARTES HELENA CALIL - Espaço Cultural São Benedito - Largo São Benedito, s/nº - Centro (próximo à Praça Afonso Pena). Informações: (12) 3924-7206 - hcalil@fccr.org.br - 2ª a 6ª, das 9h às 18h, aos sábados, das 9h às 13h - É difícil imaginar que a pequena entrada – de apenas 6m² - do Espaço das Artes Helena Calil conduza a um local com mais de 400 m², que oferece oficinas de artes plásticas e realiza exposições temporárias de artistas da cidade. O Espaço conta com amplas salas para exposições e três ateliês - onde são realizadas as oficinas - além de um jardim arborizado com antigas palmeiras e uma belíssima fonte de água, que completa o ambiente das artes.A Fundação Cultural mantém oficinas voltadas exclusivamente para as artes plásticas, onde atende cerca de 60 alunos por mês. O Espaço recebe, em média, 500 visitantes, em exposições mensais que reúnem trabalhos de arte contemporânea e abstrata de artistas da cidade e região.

CLIQUE NO BANNER/VIDEO ABAIXO, ASSIM VC AJUDA A AGENDA CULTURAL EM UM SEGUNDO!
Ajude a Divulgar!! Curta!!!

Paisagens da Amazônia, do Cerrado, da Serra da Mantiqueira, da Bahia, do Rio São Francisco e da Patagônia. Esses são os temas das obras da exposição “Cenário da Existência”, do geógrafo e fotógrafo Mário Lúcio Sapucahy, que fica em cartaz de 5 a 26 de outubro de 2013 na Galeria Helena Calil (Largo São Benedito – Centro). A entrada é gratuita. Os trabalhos podem ser vistos de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h50, e aos sábados, das 9h às 12h50.

“Vejo as paisagens como cenário do teatro da vida, onde as possibilidades são múltiplas. Busco recortes do todo que possam expressar as sensações vivenciadas na visualização. Da mirada franca do alto de um cimo, o cenário de nossa existência se descortina, nossos desejos e escolhas se confrontam com o espaço e o tempo, um confronto tão claro quanto a linha do horizonte delimitando terra e céu a nos lembrar os limites dessa existência”, explica o autor da exposição.

Mário Lúcio Sapucahy teve os primeiros contatos com a fotografia aos dez anos de idade, praticando revelação e ampliação no laboratório amador do primo dele em São Paulo. Começou a carreira de repórter fotográfico em 1989 no “Valeparaibano”, após terminar um curso de fotojornalismo oferecido pelo jornal.

Além disso, Sapucahy trabalhou no estúdio Supra Color, em São José dos Campos, na Folha Vale (caderno regional da Folha de São Paulo), Diário do Grande ABC (Santo André/SP), Agência Estado, Rede Anhanguera de Comunicacão (jornais Correio Popular e Diário do Povo, Campinas). Como autônomo prestou serviços para várias agências de publicidade e de jornalismo.

O fotógrafo é autor do livro “1822, um botânico europeu em viagem pelo Vale do Paraíba”, romance de reconstituição de época que narra a passagem do botânico francês Auguste de Saint-Hilaire pelo Vale do Paraíba no ano de 1822. Por essa obra, recebeu o Prêmio Cultural “Eugênia Sereno” do Instituto de Estudos Valeparaibanos (1998).

Nos últimos anos, Sapucahy tem voltado suas lentes para seu tema preferido: a paisagem.  

"Os Eventos são de inteira responsabilidade dos envolvidos (estabelecimento, artistas...), a Agenda Cultural apenas divulga o que nos é passado. Eventos sujeitos a alteração de data, horário e local. Mais informações favor confirmar com o local indicado. Muito Obrigada."  


PARCEIROS: