#ad

25 de abr de 2014

Coleta de pilhas e baterias em São José dos Campos



As pilhas e baterias são compostas por substâncias químicas e metais pesados e se forem jogadas em locais inadequados podem causar contaminação tanto do solo como das águas.
Visando garantir a preservação da qualidade do meio ambiente e a saúde da população, a URBAM implantou contêineres de cor laranja em pontos estratégicos da cidade para que a população possa descartar as pilhas e baterias usadas. Estes resíduos serão enviados pela Urbam para um sistema de tratamento adequado.
A Eletro Aquila se dispõe a levar todas as pilhas para os containers para facilitar para você!

Entregue suas pilhas na
Eletro Aquila
Rua Rubião Júnior, 351 - Centro - São José dos Campos



Se você ainda não clicou, clique em curtir:
Confira outros pontos de coleta:
  • Base da Polícia Militar (Conjunto Residencial 31 de Março)
  • Batalhão da Polícia Militar - Jardim Oswaldo Cruz
  • Biblioteca Cassiano Ricardo
  • Biblioteca Hélio Pinto Ferreira - Jardim das Indústrias
  • Câmara Municipal
  • Casa de Cultura Ernesto Villela - Eugênio de Melo
  • Casa do Idoso - Centro
  • Centro Comercial Vista Verde
  • Centro Comunitário Alto da Ponte
  • Centro Poliesportivo Altos de Santana
  • EMEF Profº Geraldo de Almeida
  • EMEF Lúcia Pereira Rodrigues
  • EMEI Padre João Marcondes Guimarães (Bosque dos Eucaliptos)
  • Espaço Cultural Chico Triste - Vila Tesouro
  • Espaço Cultural Eugênia da Silva - Novo Horizonte
  • Espaço Cultural Flavio Craveiro - D. Pedro I
  • Espaço Cultural Jardim da Granja
  • Espaço Cultural Johann Gutlich - Jardim Morumbi
  • Espaço Cultural Mário Covas - Centro
  • Espaço Cultural Tim Lopes - Bosque dos Eucaliptos
  • Hospital Clínica Sul
  • Hospital Materno Infantil Antoninho da Rocha Marmo
  • Mercado Municipal - Centro
  • Museu do Folclore - Parque da Cidade
  • Núcleo de Avaliação e Controle - Santana
  • Paço Municipal
  • Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Campo dos Alemães
  • Parque da Cidade
  • Parque Santos Dumont
  • Parque Vicentina Aranha
  • Pavilhão Municipal de Exposições - Parque Industrial
  • SAVIVER - Sociedade Amigos da Cidade Vista Verde
  • Secretaria Especial de Defesa do Cidadão - SEDC (Vila Industrial)
  • Sede da Urbam
  • Sesi - Bosque dos Eucaliptos
  • Subprefeitura de Eugênio de Melo
  • Teatro Municipal - Centro
  • UBS Campos de São José
  • Escola Marechal do Ar Casimiro Montenegro Filho
  • Hospital Pio XII
  • Paróquia São João Bosco - Jardim das Indústrias


RISCOS AO MEIO AMBIENTE E À SAÚDE 
Na natureza, uma pilha pode levar séculos para se decompor. Porém, os metais pesados nunca se degradam. Em contato com a umidade, água, calor ou outras substâncias químicas, os componentes tóxicos vazam e contaminam tudo por onde passam: solo, água, plantas e animais. 

Com as chuvas, penetram no solo e chegam às águas subterrâneas, atingindo córregos e riachos. A água contaminada acaba atingindo a cadeia alimentar humana por meio da irrigação agrícola ou do consumo direto. 

Os metais pesados possuem alto poder de disseminação e uma capacidade surpreendente de acumular-se no corpo humano e em todos os organismos vivos, os quais são incapazes de metabolizá-los ou eliminá-los, o que traz sérios danos à saúde. 

Dentre os males provocados pela contaminação com metais pesados está; a anemia, debilidade, paralisia parcial, câncer e mutações genéticas. Eles também prejudicam o sistema nervoso central, o fígado, os rins e os pulmões. 

A MELHOR OPÇÃO 

A opção ideal é, sem dúvida, o uso de Pilhas Recarregáveis. No Brasil, elas ocupam ainda um nicho pequeno, não mais do que 5% do mercado. São mais caras que as pilhas comuns e as alcalinas, entretanto sua vida útil é muito superior, podendo ser reutilizadas centenas de vezes, e são mais ecológicas. 

MAS COMO DESCUBRO SE A PILHA QUE COMPREI PODE SER DESCARTADA NO LIXO DOMÉSTICO? 

A legislação brasileira exige que a fábrica ou a importadora de pilhas e baterias apresente a simbologia para descarte do seu produto, com isso podemos saber facilmente como devemos fazer a destinação correta das nossas pilhas, basta você conferir na embalagem e fazer a destinação correta. 

ENTÃO, O QUE FAZER: 

  • PAPA-PILHAS
O Programa Real de Reciclagem de Pilhas e Baterias recolhe todo tipo de pilhas e baterias portáteis usadas (de lanternas, rádios, controles remotos, relógios, celulares, telefones sem fio, laptops, câmeras digitais e outros aparelhos portáteis) e se encarrega de sua reciclagem. 
Este programa visa conscientizar as pessoas sobre a necessidade de dar uma destinação correta a esses materiais, reduzindo a quantidade de pilhas e baterias lançadas no meio ambiente.
A reciclagem é feita por uma empresa especializada e licenciada para realizar esse trabalho. O Banco Real é responsável pelos custos de coleta, transporte e reciclagem dos materiais.
Os coletores do Papa-Pilhas estão presentes nas agências do Banco Real espalhadas em todo território nacional. Em algumas localidades, o Papa-Pilhas está presente também em universidades, hospitais, órgãos públicos e outros parceiros do Banco (como lojas da rede Pão de Açúcar e alguns Shoppings Centers).
Entre em contato com a agência do Banco Real mais próxima de você para confirmar se ela já possui o coletor Papa-Pilhas e leve até lá as pilhas e baterias usadas em sua casa ou escritório.


  • Como determinado pela legislação ambiental, pilhas e baterias com peso superior a 500 gramas ou dimensões maiores que 5 cm x 8 cm devem ser devolvidas ao local da compra ou encaminhadas diretamente ao fabricante. O mesmo deve ser feito com baterias de chumbo ácido de qualquer tamanho, usadas em motocicletas, alarmes, celulares rurais e automóveis.


    • Os aparelhos de celular em desuso devem ser entregues, juntamente com a bateria nas lojas das operadoras. Elas darão um destino seguro a ambos. 

    COMO É FEITA A RECICLAGEM

    As pilhas e baterias são desencapadas e seus metais queimados em fornos industriais de alta temperatura, dotados de filtros que impedem a emissão de gases poluentes. 

    Nesse processo são obtidos sais e óxidos metálicos, que são utilizados na indústria de refratários, vidros, tintas, cerâmicas e química em geral, sem riscos às pessoas e ao ambiente. 

    SOLUÇÕES

    Atualmente existe uma mobilização mundial com o intuito de minimizar a produção de pilhas e baterias com estas substâncias. A questão é que a substituição requer investimentos e pesquisas, o que significa despesas para as empresas. Enquanto as empresas apresentam soluções apenas para dar alternativas ao destino ambientalmente adequado destes resíduos, pouco se investe em novas opções. 

    A população deve, não apenas exigir das empresas e órgãos responsáveis que tomem atitudes conservacionistas e que alertem a população sobre o perigo desse tipo de lixo, mas deve também rever e mudar a própria maneira de compreender e se relacionar com o meio ambiente. 

    DICAS SOBRE O USO CORRETO DE PILHAS E BATERIAS
    • Colocar pilhas na geladeira não aumenta a carga, ao contrário, quando expostas ao frio ou calor o desempenho pode piorar.
    • Na hora de trocá-las em um equipamento, substitua todas ao mesmo tempo.
    • Retire-as se o aparelho for ficar um longo tempo sem uso, pois podem vazar.
    • Não misture pilhas diferentes (alcalinas e comuns; novas e usadas). Isso prejudica o desempenho e a durabilidade.
    • Prefira as pilhas e baterias recarregáveis ou alcalinas. Apesar de custarem um pouco mais, têm maior durabilidade.
    • Guarde as pilhas em local seco e em temperatura ambiente.
    • Nunca guarde pilhas e baterias junto com brinquedos, alimentos ou remédios.
    • Não exponha pilhas e baterias ao calor excessivo ou à umidade. Elas podem vazar ou explodir.
    • Pelas mesmas razões, não as incinere e, em hipótese alguma, tente abri-las.
    • Nunca descarte pilhas e baterias no meio ambiente e não deixe que elas se transformem em brinquedo de crianças.
    • Evite comprar aparelhos portáteis com baterias embutidas não removíveis.
    • Compre sempre produtos originais. Não use pilhas e baterias piratas.


    Read more: http://www.autossustentavel.com/2010/06/por-que-reciclar-pilhas-e-baterias.html#ixzz2zi43u2CJ