#ad

17 de set de 2015

[19 e 20/09/15] SESI São José dos Campos apresenta premiado espetáculo sobre Nise da Silveira


Daniel Lobo. Foto de Maristela Giassi 

Com idealização e performance de Daniel Lobo e coreografia de Ana Botafogo, a montagem conta a vida da brasileira que revolucionou a psiquiatria, nos dias 19 e 20 de setembro, sábado às 20h e domingo às 19h. A entrada é gratuita.


Ajude a Divulgar!! Curta!!!
O projeto teatral tem a participação multimídia de Ferreira Gullar, José Celso Martinez Corrêa e da Monja Coen. A trilha original é do pianista João Carlos Assis Brasil.

O SESI São José dos Campos apresenta nos dias 19 e 20 de setembro, sábado às 20h e domingo às 19h, Nise da Silveira – Guerreira da Paz, consagrado como um dos melhores espetáculos, por votação popular, do Prêmio Aplauso Brasil. A entrada é gratuita.

O idealizador do projeto, diretor e ator do espetáculo, Daniel Lobo, interpreta Nise da Silveira, uma das primeiras mulheres a se formar em medicina no Brasil, em 1926, e que se tornou referência por dar tratamento humanizado aos pacientes de hospitais psiquiátricos, indo contra os tratamentos violentos de eletrochoque utilizados na década de 40. Discípula de Carl Gustav Jung, Nise revolucionou a psiquiatria até os dias de hoje.

A montagem reúne o teatro, música e dança, com coreografia da bailarina Ana Botafogo, que, pela primeira vez, coloca sua assinatura em teatro. O espetáculo multimídia tem a participação do poeta e crítico de arte Ferreira Gullar e do teatrólogo José Celso Martinez Corrêa. A monja Coen, precursora do zen-budismo no Brasil, dá voz ao “inconsciente”, ouvida em off, com referência a Jung.

A trilha sonora inédita, reconhecida pelo Prêmio Aplauso, é de João Carlos Assis Brasil, um dos maiores pianistas da atualidade, que conta com a criativa percussão de Marco Lobo. Ciliane Bedin assina como diretora assistente.

Pelo projeto, Daniel Lobo também foi contemplado pelo Prêmio Aplauso Brasil como Melhor Diretor. Em 30 anos de carreia, Daniel iniciou ainda criança no teatro e teve seu primeiro personagem conhecido na TV, o Pedrinho, do Sítio do Pica-Pau Amarelo, quando tinha 12 anos de idade. Em sua trajetória, a nova versão de Nise, com sua interpretação, traz novos desafios.

“A missão nessa atuação é alcançar a emoção de Nise. O espetáculo é uma epifania cênica! Um grande e poético caleidoscópio para celebrar a vida com humor, poesia e o sagrado que habita em nós. Que possamos nos entrelaçar em uma experiência visceral e mergulhar em nosso inconsciente”, convida o ator Daniel Lobo.

Programação completa em: http://www.sesisp.org.br/cultura/teatro/nise-da-silveira-guerreira-da-paz.html

Sinopse

O espetáculo apresenta um painel dos acontecimentos marcantes na vida da psiquiatra. Fatos como a chegada ao Rio de Janeiro, na década de 20, a amizade com Manuel Bandeira, a prisão no governo Getúlio Vargas e a relação com o psicanalista Carl G. Jung, estão na narrativa que culmina com um poético encontro com os índios antes de partir.

O público poderá ainda conhecer algumas das pinturas, resultado do trabalho artístico terapêutico de Nise, expostos no Museu de Arte Moderna de São Paulo e Paris, que serão projetadas durante o espetáculo.

Nise da Silveira

Nascida em 1905, em Maceió, Alagoas, Nise da Silveira é considerada uma das personalidades mais importantes do século XX. Discípula de Carl Gustav Jung, revolucionou a psiquiatria ao criar Ateliês de Arte dentro dos hospitais psiquiátricos, se negando a praticar os polêmicos tratamentos com eletrochoque e todos os procedimentos violentos contra os pacientes.
Nise iniciou um estudo profundo das ‘Imagens do Inconsciente’, evocadas nas pinturas dos ‘ditos loucos’, para mergulhar no universo de cada um deles, chamados por ela carinhosamente de ‘camafeus’.
Ela buscou um processo mais humanitário de cura, de um olhar para o seu semelhante que não fosse um olhar tão duro, científico, mas de amor ao próximo, com ‘Emoção de Lidar’, termo que ela mesma utilizaria ao final da vida para definir seu trabalho. Nas pinturas, os esquizofrênicos projetavam sua psique fragmentada, expressando de modo não-verbal suas angústias e pesadelos da alma. E assim, tendo a arte como ferramenta de transformação, os ‘camafeus’ de Nise se reintegravam com o complexo mundo das imagens internas e os ‘inumeráveis Estados do Ser’, termo criado pelo poeta Antonin Artaud.

Daniel Lobo

Daniel Lobo – Dramaturgo, diretor e intérprete - Contemplado pela concepção do projeto “Nise” como ‘Melhor diretor’ em votação popular no 1º Prêmio Aplauso Brasil (melhores do teatro paulista) concorrendo com nomes expressivos do teatro brasileiro como Antunes Filho, José Celso Martinez Corrêa e Ron Daniels. Como dramaturgo, recebeu o Prêmio Estímulo à Dramaturgia Ministério da Cultura/Funarte. Como ator, os prêmios APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, Troféu Mambembe/Ministério da Cultura e Festival Nacional de Teatro de SP. Idealizou o projeto “O Amante do Girassol”, espetáculo poético-musical e CD homônimo com trilha original da Orquestra Camerata Florianópolis, em que reúne textos e canções de sua autoria interpretados por Amyr Klink, Dra. Zilda Arns, Monja Coen, Diogo Vilela, Reynaldo Gianecchini, Mariana Ximenes, Chico Anysio, Paulo Goulart e Eva Wilma, entre outros. Em TV, participou da novela “Esperança”, sob a direção de Luiz Fernando Carvalho. Na década de 1980 foi o último Pedrinho da primeira fase do seriado ‘Sítio do Pica-Pau Amarelo’.
Ficha Técnica
Idealização, dramaturgia, concepção multimídia, direção e performance: Daniel Lobo | Coreografia: Ana Botafogo | Direção musical e trilha sonora original: João Carlos Assis Brasil | Participações especiais no conteúdo multimídia: Ferreira Gullar, José Celso Martinez Corrêa, Ednaldo Lucena, Monja Coen e Gilray Coutinho | Desenho de luz: Djalma Amaral | Percussão: Marco Lobo | Figurino: Ronald Teixeira | Operação de som e vídeo: Sidnei Rodrigues | Operação de luz e assistência de filmagem: Henrique Keller Polli | Assistência de direção: Ciliane Bedin | Produção: Essencial Cia. de Teatro e Yogaluz Escola-Lazer

SERVIÇO
Local: Teatro do SESI (Avenida Cidade Jardim, 4389 – Bosque dos Eucaliptos)
AVCB: 124174                    validade: 08/09/2016
Alvará: 436071201517      validade: 29/06/2016
Datas e horários: 19 e 20 de setembro, sábado às 20h e domingo às 19h
Capacidade: 380 lugares 8 para cadeirantes
Duração: 100 minutos
Classificação indicativa: 16 anos
Modalidade: adulto
Gênero: Teatro, Música, Dança e Multimídia
Informações: (12) 3919-2000

Entrada gratuita - os ingressos podem ser reservados pelo site www.sesisp.org.br/meu-sesi. As reservas são liberadas para as apresentações que acontecem na mesma semana, a partir de segunda, às 8h, e até quinta, ao meio-dia. O borderô gerado deve ser trocado pelos ingressos (até dois por pessoa) às quartas e quintas-feiras, das 10 às 19 horas. Uma cota de ingressos também será distribuída na bilheteria da unidade até 45 minutos antes do espetáculo.


"Os Eventos são de inteira responsabilidade dos envolvidos (estabelecimento, artistas...), a Agenda Cultural apenas divulga o que nos é passado. Eventos sujeitos a alteração de data, horário e local. Mais informações favor confirmar com o local indicado. Muito Obrigada."  


PARCEIROS: