#ad

12 de abr de 2016

[17/04/16] Coletivo In-Verso apresenta sarau ao ar livre neste domingo



O "Coletivo In-Verso" foi criado no dia 20 de março de 2016, após o evento "Poesias Nos Muros" onde algumas desventuras fizeram com que as colagens das poesias pela cidade não fossem espalhadas por completo (história longa). Mesmo depois do fracasso não desistimos e resolvemos dar iniciativa a esse encontro/reunião/sarau com intuito de expandir o grupo.
Ajude a Divulgar!! Curta!!!
Quem quiser cantar, dançar, recitar, reclamar, pode ficar à vontade. É um sarau ao ar livre para você se expressar como quiser. Músicos, poetas, poetisas e admiradores do movimento são todos bem vindos.

Domingo 17/04 às 15h.

No próximo dia 17 de abril às 15h, próximo a famosa árvore do Cefe (av. Olívio Gomes, 250, Santana), haverá um sarau. Aberto para todos os interessados em poesia.

PODEM LEVAR OS AMIGOS, FAMILIARES, NAMORADO(A), CACHORRO, TODO SER VIVO É BEM-VINDO!

Notinha no jornal O Vale (08/04): Talvez nem todos tenham visto ainda... Mas quem for um pouco mais atencioso, percebeu que São José dos Campos tem se tornado aos poucos uma cidade mais poética. Coladas em lixeiras, muros e postes, pequenas folhas sulfite carregam em alguns versos o simples objetivo de fazer a população sorrir em meio ao corre-corre da vida atribulada.

Essa é a missão do "Poesia nos Muros", projeto inspirado em uma iniciativa que aconteceu em Brasília por meio do poeta Matheus Santana. Por aqui, a proposta partiu da fotógrafa Liege Cangussu, 19 anos. E, foi a partir da criação de uma página no Facebook --"Poesia nos Muros de SJC"-- é que ela encontrou muitas pessoas interessadas em fazer parte do movimento. Foi a partir delas que nasceu um segundo grupo, o Resistência Poética, cujo objetivo é levar poesia aos joseenses em todas as suas possíveis formas.

Estratégia.  São, ao todo, 21 pessoas voluntárias que arcam com os custos do projeto e coordenam a colagem dos poemas pela cidade. "Nenhum dos poemas foi colado aleatoriamente. Evitamos, por exemplo, colar versos em postas com sinalização ou em pontos de ônibus. Em suma, em nenhum lugar que atrapalhe um planejamento municipal", disse o estudante Douglas Salles, 22 anos, um dos membros do coletivo.

"Além disso, as colagens foram feitas em posições estratégicas, visando as pessoas que iam e vinham das calçadas. Assim, os poemas foram colados apenas em lugares em que sabemos que seriam visíveis a qualquer cidadão que caminhasse pela cidade", continuou Salles.




"Os Eventos são de inteira responsabilidade dos envolvidos (estabelecimento, artistas...), a Agenda Cultural apenas divulga o que nos é passado. Eventos sujeitos a alteração de data, horário e local. Mais informações favor confirmar com o local indicado. Muito Obrigada."  


PARCEIROS: